História da Bíblia – Linha do Tempo

A Bíblia no formato contemporâneo ou a “Grande Bíblia”, surgiu em  1539 e foi a primeira edição autorizada da Bíblia em inglês, autorizada pelo rei Henrique VIII da Inglaterra a ser lida em voz alta nos cultos da Igreja da Inglaterra . A Grande Bíblia foi preparada por Myles Coverdale , trabalhando sob a comissão de Thomas, Lord Cromwell , Secretário de Henrique VIII e Vigário Geral. Em 1538, Cromwell dirigiu uma comissão do clero para fornecer “um livro da bíblia de maior volume em inglês, e que seus paroquianos pudessem recorrer mais comodamente ao lê-lo “.

A Grande Bíblia inclui muito da Bíblia de Tyndale , com as características ​​revisadas. Como a Bíblia Tyndale estava incompleta, Coverdale traduziu os restantes dos livros do Antigo Testamento e Apócrifos da Vulgata Latina e traduções alemãs , em vez de trabalhar com o grego , hebraico e aramaico com seus textos originais. Embora seja chamado de Grande Bíblia por causa de seu grande tamanho, é conhecido por vários outros nomes também: a Bíblia Cromwell, desde que Thomas Cromwell dirigiu sua publicação; A Bíblia de Whitchurch depois da primeira impressora inglesa; A Bíblia em Cadeia, uma vez que foi encadeada para impedir a remoção da igreja. Ela tem sido chamado com precisão da Bíblia de Cranmer, já que Thomas Cranmer não se responsabilizou pela tradução, mas por escrever um prefácio que apareceu na segunda edição.

O Tyndale New Testament foi publicado em 1525, seguido de sua versão inglesa do Pentateuco em 1530; mas ambos empregavam vocabulário e notas anexadas, que eram inaceitáveis ​​para os clérigos ingleses e para o Rei. Os livros de Tyndale foram proibidos pela proclamação real em 1530, e o Rei Henrque então ofereceu a promessa de uma Bíblia inglesa oficialmente autorizada, preparada por estudiosos cultos e católicos. Em 1534, Thomas Cranmer procurou avançar o projeto do Rei pressionando os dez bispos diocesanos para colaborarem em um Novo Testamento inglês, mas a maioria entregou seus rascunhos atrasados, inadequadamente ou não. Em 1537, Cranmer estava dizendo que a Bíblia dos Bispos proposta não seria completada até o dia seguinte ao Doomsday.

O rei estava se tornando impaciente com o lento progresso, especialmente tendo em vista a sua convicção de que a peregrinação da graça tinha sido substancialmente exacerbada devido à exploração dos rebeldes da ignorância religiosa popular. Com os bispos que não mostram sinais de completar sua tarefa, Cromwell obteve aprovação oficial para a Bíblia de Mateus como uma medida provisória em 1537, ano de sua publicação sob o pseudônimo de “Thomas Matthew”, na verdade John Rogers .  Cromwell ajudou a financiar a impressão desta versão.  A Bíblia de Mateus combinou o Novo Testamento de William Tyndale, e tanto do Antigo Testamento quanto Tyndale conseguiram traduzir antes de morrer no ano anterior por “heresia”. Em 1538, era obrigatório que todas as igrejas possuíssem uma Bíblia de acordo com as Injunções de Thomas Cromwell .  

Coverdale baseou a Grande Bíblia no trabalho de Tyndale, mas removeu as características censuráveis ​​aos bispos. Ele traduziu os restantes livros do Antigo Testamento usando principalmente a Vulgata Latina e traduções em alemão . [O fracasso de Coverdale em traduzir dos textos originais hebraico , aramaico e grego deu ímpeto à Bíblia dos Bispos .

A revisão do Novo Testamento da Grande Bíblia é principalmente distinguida da versão original de Tyndale pela interpolação de numerosas frases e frases encontradas apenas na Vulgata.As porções não em itálico são tomadas de Tyndale sem alteração, mas as palavras em itálico, que não são encontradas no texto grego traduzido por Tyndale, foram adicionadas do latim. (A frase adicionada também pode ser encontrada, com pequenas diferenças verbais, no Novo Testamento de Douai-Reims ). Essas inclusões parecem ter sido feitas para tornar a Grande Bíblia mais palatável para os igrejistas conservadores ingleses, muitos dos quais consideravam que a Vulgata era a única bíblia legítima.

Os salmos no Livro da Oração Comum de 1662 continuam a ser retirados da Grande Bíblia e não da Bíblia King James .

Em 1568, a Grande Bíblia foi substituída como a versão autorizada da Igreja Anglicana pela Bíblia dos Bispos . A última das mais de 30 edições da Grande Bíblia apareceu em 1569. 

Miles Coverdale e Richard Grafton foram para Paris e colocaram o trabalho nas mãos da impressora francesa, Regnault, com o semblante de Bonner, então (Bishop Elect of Hereford e) Embaixador da Inglaterra em Paris. Havia um medo constante da Inquisição. Coverdale empacotou uma grande quantidade do trabalho acabado através de Bonner para Cromwell, e quando isso foi feito, os oficiais da Inquisição entraram em cena. Coverdale e Grafton escaparam. Uma grande quantidade de folhas impressas foi vendida como papel de lixo para um mercadinho, que os revendia para os agentes de Cromwell, e eles, no devido tempo, foram enviados para Londres. Cromwell comprou o tipo e pressiona de Regnault e assegurou os serviços de seus compositores 

A primeira edição foi uma com uma tiragem de 2.500 cópias que começaram em Paris em 1539. Grande parte da impressão foi feita em Paris e depois de algumas desventuras onde as folhas impressas foram apreendidas pelas autoridades francesas por heresia (desde as relações entre a Inglaterra e a França estavam um pouco preocupados no momento), a publicação foi concluída em Londres em abril de 1539.

Passou por seis revisões subseqüentes entre 1540 e 1541. A segunda edição de 1540 incluiu um prefácio de Thomas Cranmer , arcebispo de Canterbury, recomendando a leitura das escrituras. (O prefácio de Cranmer também estava incluído na frente da Bíblia dos Bispos).

Sete edições da Grande Bíblia foram publicadas em rápida sucessão.

1. 1539, abril – Impresso em Paris e Londres por Richard Grafton e Edward Whitchurch.
2. 1540, abril – Impresso em Londres por Richard Grafton e Edward Whitchurch, inclui o prefácio do arcebispo Thomas Cranmer, e os livros apócrifos foram intercalados entre os livros canônicos do Antigo Testamento.
3. 1540, julho – Impresso em Londres por Richard Grafton e Edward Whitchurch, inclui o prefácio do arcebispo Cranmer com o escudo de Cromwell desfigurado na página de rosto
4. 1540, novembro – Impresso em Londres por Richard Grafton e Edward Whitchurch, com a página de título de 1541 , e inclui o prefácio do arcebispo Cranmer …
5. 1541, maio – Impresso em Londres por Edward Whitchurch, inclui o prefácio do arcebispo Cranmer.
6. 1541, novembro – Impresso em Londres por Edward Whitchurch, inclui o prefácio do arcebispo Cranmer.
7. 1541, dezembro – Impresso em Londres por Edward Whitchurch, inclui o prefácio do arcebispo Cranmer.

Mais de 9.000 cópias da Grande Bíblia foram impressas até 1541.

8. 1549, ________ – Impresso em Londres por Edward Whitchurch.

Uma versão da Grande Bíblia de Cranmer pode ser encontrada na Hexapla inglesa , produzida por Samuel Baxter & Sons em 1841. No entanto, cópias deste trabalho são bastante raras.

A reimpressão mais disponível do Novo Testamento da Bíblia Grande (menos suas notas marginais) pode ser encontrada na segunda coluna do Novo Testamento Octapla, editada por Luther Weigle, presidente do comitê de tradução que produziu a Revised Standard Version . 

Deixe uma resposta