Anatomia da divisão de uma igreja

Um dos meus filmes favoritos é The Perfect Storm , estrelado por George Clooney como o capitão do  Andrea Gail, um barco de pesca que naufragou em uma tempestade violenta no Oceano Atlântico em 1991. A tempestade foi uma combinação de três tempestades, e o Andrea Gail nunca teve chance de sobreviver. Vários avisos de tempestade foram emitidos antes que o barco partisse. Se o capitão tivesse ouvido as advertências, a tripulação teria evitado a tragédia.

O mesmo se aplica às divisões de igrejas. As igrejas não se dividem repentinamente e sem aviso. Geralmente há sinais de desastre iminente. O desafio é reconhecer esses sinais de alerta, ou condições de tempestade, cedo e, em seguida, agir com sabedoria divina antes de uma tempestade atinge com força devastadora.

Recentemente renunciei à minha posição de pastor sênior da Igreja da Graça na Pensilvânia depois de vários anos de ministério frutuoso. (Todos os nomes são fictícios para proteger a privacidade dos indivíduos e da igreja envolvida.) Meu relacionamento com esta igreja começou bem, mas as coisas começaram a se deteriorar em meu quinto ano e só piorou. Agora que já não sou afiliado à congregação, consegui refletir sobre os eventos que levaram à minha renúncia. Uma coisa é clara: líderes-chave, inclusive eu, deveriam ter visto a tempestade em desenvolvimento e terem tomado as medidas apropriadas para proteger a igreja.

Continuar lendo